Margaret Pelicano

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Dueto com Jorge Humberto



Meu passarinho
Jorge Humberto

Meu passarinho,
que te foste assim,
leva o meu carinho,
e lembra-te de mim.

Hoje és outra vez,
neste que arribou,
tem pinta branca a tez,
eis que já chegou.

Passarinho branco,
sempre te cuidarei,
és novo no encanto,
que o outro já guardei

no meu coração,
que é onde ele canta,
de sua assunção,
em plena garganta,

pois inda agora o ouço,
é lindo de morrer,
este gentio moço,
que comigo veio viver.

Jorge Humberto
Portugal - 15/08/2003



PASSARINHO, MEU AMIGO
Margaret Pelicano

Passarinho meu amigo,
quero ser um cantador,
preciso ouvir o seu trilo
que me inspira ao amor

A cada um de seus trilares
lembrar-me-ei de mares
amores, lares...
desfeitos ou a fazer

Em cada manhã,
logo ao alvorecer,
quero passarinho branco
esquecer o meu sofrer.

Acordar com esperanças
de dias melhores que virão
ouvindo sua melodia
e a música do amor em meu coração

Quero da natureza fazer parte,
nem que seja em um barracão,
ter o telhado de árvores
e os luzeiros de estrelas clareando o meu sertão.

Em noite de lua cheia
ouvir a coruja que pia,
ter as aves como companheiras
de noite e de dia...

Essa é a melhor recompensa,
ter a natureza como amiga,
ela não trai a esperança
e ainda ajuda a fazer cantiga.

Seja passarinho amigo
meu eterno colaborador,
melodias juntos faremos,
sobre dor ou sobre amor....

DF - 16/08/2003
(Querendo deixar seu comentário clique em COMENTÁRIO!)

Marcadores: ,

escrito por Margaret Pelicano às 18:21

2 Comentários:

BELLISIMO
AMEI
GRACIAS POR TAN BELLA POESIA
CRISTINA

11 de janeiro de 2008 10:59  

HERMOSAS POESIAS
BELLISMO SITIO
GRACIAS POR PERMITIR ESTA
VISITA
BESOS
CRISTINA

11 de janeiro de 2008 11:01  

Postar um comentário

<< Home

poesias, contos, crônicas, cartas