Margaret Pelicano

domingo, 18 de maio de 2008

PARA MARCELO ARRUDA




Marcelo, hoje perdi muito do que queria!
Queria você como amigo ad infinitum!
Você foi e as flores do meu jardim de amigos,
chorosas, murcharam em lamento...

Durante o ano em que foi meu aluno,
você foi sorrisos, dedicação, sustento!
Não sei como chegar à sua família tão pesarosa
tenho que passar forças a eles...e como?

Como devolver a eles o brilho perdido?
Dorido o coração, na perda de sua vida!
Tão jovem, você se foi. Sinto saudades:
do brilho de seus cebelos negros,

do seu sorriso, do seu amparo no meu cansaço...
Com certeza as salas de aulas
do céu, o receberão, felizes...
e eu aqui, choro do destino, o deslize...

Levou-o na flor dos anos,
tão querido, educado, responsável,
o filho que muitos queriam ter...
vá com Deus, jovem alado, logo estarei aí para o ver!

Para Deus, não existe o nosso tempo,
ele é ininterrupto, contínuo como o vento...
quando o encontrar o abraço será fomento
para colocar o papo em dia...

Até breve, Marcelo, seja feliz na sua alforria!

Brasília - 18/05/2008 - Falecido nesta data!

Marcadores:

escrito por Margaret Pelicano às 20:22

2 Comentários:

Margaret, fico muito feliz que voce tenha se lembrado do nosso Marcelo, pois ele se lembrava muito de voce. Para nos, voce era a professora "fashion". Para o Marcelo, voce era muito mais alem que fashion. Quando voce me inscreveu para declamar I-Juca Pirama naquele sarau literario no Marista, o Marcelo te entregou aquela carta "declaracao de amor" (e voce lhe disse que ele precisava de uma mae), e ele sempre guardou com muito carinho a sua foto de 16 anos. Ele a tinha com ele sempre na carteira. Nao sei se ainda a tinha depois que entrou pro seminario. rsrsrs Mas voce sempre foi muitissimo especial para ele, e la de cima sei que ele olha por vc.
Um abraco saudoso do seu eterno aluno (e um outro pelo Marcelo)
Tiago Seabra

25 de maio de 2008 11:13  

Meu amigo do coração,
estou aqui com lágrimas nos olhos diante desta sua lembrança, deste seu carinhoso retorno. Saiba que amo muito vc, não o procuro muito para não encher 'teu saco'. Mas te quero muito bem, e vc sabe disto!E queria muito ao Marcelo tb! Fiquei muito pesarosa com a perda de nosso amigo, muito mesmo! Estou aqui em lágrimas, como se tivesse perdido um filho! Meu agradecimento infinito por vcs, um dia, terem surgido em minha vida e me ofertado tanta emoção e alegria! Margaret

27 de maio de 2008 11:56  

Postar um comentário

<< Home

poesias, contos, crônicas, cartas